Arquivo de maio, 2008

Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal

Posted in Uncategorized on maio 30, 2008 by Carlos Corrêa

I´ve got a bad feeeling about this


Rápido: Arqueólogo tenta encontrar cidade perdida

Vale porque faz jus à série sendo um ótimo filme B, pelas auto-referências, pelas outras referências, pelas cenas de ação, pelo humor e até mesmo pelas formigas.

A trilha: Já era hora do tatarataaaa tataraaaa tocar de novo.

Uma cena: Indy e o Shia encontrando a tal caveira.

O trailer é uma aula de trailer para esse tipo de filme: lembra os anteriores, mostra pouca coisa e melhor, fala ainda menos.

Ah, agora chega né? Já acertaram com quatro, convém não arriscar um quinto.

Ela: Ela já esteve mais charmosa em outros filmes, mas Cate Blanchett é sempre interessante.

Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal

Leva 8/10

Sunshine

Posted in Uncategorized on maio 27, 2008 by Carlos Corrêa

We are only stardust


Rápido: Cientistas tentam explodir o sol e salvar a Terra

Vale enquanto é um filme de ficção científica e por algumas imagens.

Mas depois que vira um filme de terror é um saco.

A trilha não tem nada demais, afora aquelas músicas de suspense em cenas de suspense.

Uma cena: A votação sobre o futuro do japa.

O trailer é bom, não entrega muito apesar de 500 cenas. Pena que o filme…

Ah, os bons tempos de Trainspotting e Por uma Vida Menos Ordinária…

Ela: Além dela, só a Michelle Yeoh. Mas depois de 16 meses no espaço, Rose Byrne até fica bonitinha…

Sunshine

Leva 5/10

Os Caça-Fantasmas

Posted in Uncategorized on maio 25, 2008 by Carlos Corrêa

– Do you want this body?
– Is this a trick question?


Rápido: Ora, cientistas caçam fantasmas.

Vale para lembrar como eram bacanas e bobas as comédias nos anos 80 e como o Bill Murray é gênio.

Mas os efeitos especiais são muito toscos. O que hoje em dia não é um contra porque se ri mais.

A trilha: Confessa, tu também adora o “Who you gonna call? Ghostbusters!!!”

Uma cena: A chegada do monstro de marshmellow, claro.

O trailer tem aquela narração anos 80 e no final até um “starring…”, mas e bem divertido e acima da média da época.

Ah, o desenho animado era bem legal. Já o jogo do Master System eu nunca consegui entender direito.

Ela: São poucas as opções, então nos resta a Sigourney Weaver. Era ela ou o Geléia.

Os Caça-Fantasmas

Leva 7/10

Um Beijo Roubado

Posted in Uncategorized on maio 23, 2008 by Carlos Corrêa

There’s nothing wrong with the blueberry pie,

just people make other choices

Rápido: Descornada trabalha em bares e envolve-se com algumas pintas estranhas enquanto manda bilhetes para um flerte.

Vale pelas interpretações e por contar uma bela história sem parecer preocupado em chegar logo ao final.

Mas tem horas que é um pouco amarrado demais.

A trilha é calminha e charmosa, com Norah Jones, Cat Power, Ry Cooder e por aí vai.

Uma cena: O reencontro do Jude Law com a ex-namorada russa.

O trailer meio que vende um filme diferente, como se fosse muito mais dramático e sobre os dois. E não, o filme é da Norah Jones.

Ah, quem viu sabe que tem todo um lance sobre as chaves no Café do Jude Law. Pois o nome do bar, Klyuch, em russo significa… chave

Ela: A Norah Jones está bem bonitinha, tem uma boca linda e de cabelo preso fica ainda mais bonita. A Rachel Weisz meio vagabundinha também tem lá seu charme e a Natalie Portman tá meio esculhembada. Mas mesmo sendo a que menos aparece, a Cat Power fazendo a ex-namorada russa do Jude Law tá matadora. E de franja, imagina se tivesse com um cabelo decente.

Um Beijo Roubado

Leva 8/10

Click

Posted in Uncategorized on maio 22, 2008 by Carlos Corrêa

Will you still love me in the morning?

Rápido: Arquiteto ganha controle remoto que controla tudo.

Vale porque os filmes do Adam Sandler são sempre bobos, mas engraçados e aqui não é diferente. E porque tem a Kate Beckinsale, que sempre vale.

Mas podia ser menos dramalhão na parte final, quando fica muito “filme com moral da história”.

A trilha é beeeem bacana, com Strokes, U2, New Radicals, Tears for Fears e Cranberries. Aliás, a Dolores O´Riordan faz uma ponta cantando Linger.

Uma cena: O Adam Sandler na prova de natação do filho.

O trailer é o que é o filme, levinho e divertido. Mais um trailer com cenas que não estão no filme.

Ah, a mãe do Adam Sandler no filme é a atriz Julie Kavner. E daí? Daí que ela é quem dubla a Marge Simpson.

Ela: Junto com a Scarlett Johansson e a Liz Hurley, Kate Beckinsale faz parte da turma de atrizes que atrapalham os filmes. Elas são tão lindas, mas tão lindas que não tem como prestar atenção na história. E não tem pra ninguém, ela é o rosto mais lindo do mundo atualmente.

Click

Leva 7/10

Amigas com Dinheiro

Posted in Uncategorized on maio 22, 2008 by Carlos Corrêa

Tall? What if he turns short?

Rápido: Casais discutem relacionamentos.

Vale pela tentativa de uma temática adulta e pela maneira como consegue tratar com naturalidade temas como a rotina dentro de um relacionamento. É bacana também o modo como lida sem estereótipos em cima do personagem do ator Simon McBurney, o melhor do filme aliás, deixando pra quem vê tirar as suas conclusões.

Mas insiste demais em alguns clichês do gênero e demora muito para engatar. Alguns personagens são muito xaropes.

A trilha. Eu sinceramente não lembro de nenhuma música do filme, o que dá uma idéia da trilha

Uma cena: (SPOILER) o cara lentinho contando pra Jeniffer Aniston que é cheio da grana.

Se o filme fosse como o trailer vende, seria bem melhor.

Ah, quem pode, pode. O filme todo foi feito em LA, mas como o contrato da Frances McDormand previa que ela não podia ficar longe da família tanto tempo, a última semana das filmagens foi em NY.

Ela: Eu sei, me matem, mas em um filme que tem a Jeniffer Aniston, eu ainda sou mais a Catherine Keener, mais charmosa do que nunca.

Amigas com Dinheiro

Leva 6/10

Ratatoiulle

Posted in Uncategorized on maio 21, 2008 by Carlos Corrêa

I hate to be rude, but we´re french!

Rápido: Ratinho ajuda jovem a virar chef de cozinha.

Vale porque mantém o padrão de qualidade dos desenhos da Pixar, parece mais refinado – os traços estão cada vez mais detalhados – e tem uma premissa original e interessante.

Mas, e na verdade não chega a ser um mas, não é um desenho para criança. Elas podem até gostar, mas não têm como entender todas as sutilezas do filme. E o personagem do rato é muito mais interessante que o do guri.

A trilha não contribui nem atrapalha. Tem alguns temas franceses bacaninhas, mas tipo música ambiente.

Uma cena: a rataiada caindo do lustre da velhinha.

O trailer é ótimo. Tem todo o espírito do filme, mas é feito à parte, sem nenhuma cena da produção.

Ah, na versão em espanhol quem dubla um dos clientes é o chef Ferran Adrià, do El Bulli, considerado o melhor restaurante do mundo atualmente.

Ela: É um desenho, seu doente.

Ratatouille

Leva 7/10