Arquivo para novembro, 2008

Plano 9 do Espaço Sideral

Posted in Uncategorized on novembro 26, 2008 by Carlos Corrêa

plan9

Plan 9? Ah, yes. Plan 9 deals with the resurrection of the dead



É, mais Ed Wood. Agora, no grande clássico do moço, uma história de alienígenas que ressuscitam nossos mortos para dominar a Terra. Bom, na real ressuscitam uns 3 ou 4 só, mas enfim. Dificilmente um filme vai ter tantos erros de continuidade. Como várias cenas eram feitas em cenários fechados que simulavam abertos, o resultado é uma seqüência em que o diálogo começa no escuro, passa pro claro, volta pro escuro e por aí vai. A cabine do avião é das coisas mais trash já feitas (a cortina atrás parece de banheiro). Fora isso, dá pra ver o fio segurando os discos voadores e claro, o dublê de Bela Lugosi segurando a capa no rosto, já que o ator morreu no meio das filmagens. Uma preciosidade. Ao contrário d´A Noiva do Monstro, esse pelo menos é engraçado de tão ruim. Podia só ser um pouco mais curto, mas o diretor pelo visto acreditava que o filme podia passar uma “mensagem” e volta e meia exagera em diálogos pseudo-críticos.

História ***
Elenco *
Originalidade ***
Trilha *
Visual *
Trailer **
Cult *****
Gostosas *

vampira1
Vampira? Nem ressuscitada.

Ação ***
Drama **
Romance **
Suspense **
Terror **
Comédia ****

plan
Plano 9 do Espaço Sideral (1959) **

Anúncios

[REC]

Posted in Uncategorized on novembro 26, 2008 by Carlos Corrêa

rec-2

Tenemos que grabar todo, Pablo. Por tu puta madre.


Li matérias comparando com Cloverfield e A Bruxa de Blair. Eu esqueceria o segundo, a não ser pelo lance de filmar em primeira pessoa. Mas Cloverfield também faz isso e é bem melhor. A grande sacada aqui é a mesma do filme do monstro: não explicar nada além do que os personagens sabem, o que gera uma identificação fácil com a história. Além disso, o clima criado aqui é dos melhores e a tensão lá pelas tantas parece insuportável. Pena que mais adiante acaba caindo em todos os clichês possíveis e imagináveis do gênero. Mesmo assim, vale.

História ****
Elenco ****
Originalidade *****
Trilha *
Visual ***
Trailer ***
Cult ****
Gostosas ***

manu

Nunca pararíamos de gravar Manuela Velasco


Ação ****
Drama ***
Romance –
Suspense *****
Terror ***
Comédia **

rec

[REC] (2007) ****

A Noiva do Monstro

Posted in Uncategorized on novembro 25, 2008 by Carlos Corrêa

bride2

Don’t mind Lobo. He’s as harmless as a kitten

Não é todo dia que passa um filme de Ed Wood – considerado o pior diretor de todos os tempos (eu votaria no Rolland Emmerich) – na TV. Então não custava nada esperar até 2h45min da manhã para ver A Noiva do Monstro. O problema é que passado os primeiros minutos, tu percebe que o filme sequer é muito engraçado. É só ruim mesmo. Vale só pelas trocentas cenas do Bela Lugosi fazendo onda com a mão.

História **

Elenco *

Originalidade **

Trilha *

Visual *

Trailer ****

Cult *****

Gostosas *

Ação **
Drama *
Romance *
Suspense **
Terror *
Comédia ***

bride

A Noiva do Monstro (1955) **

007 – Quantum of Solace

Posted in Uncategorized on novembro 22, 2008 by Carlos Corrêa

bond

Everything he touches withers and dies.

Rápido: 007 busca vingança por… ops, não conto finais de outros filmes. Enquanto isso, tenta desmascarar pseudo-eco chato.

Buenas: O pessoal meio que virou a cara. Eu curti. É sério e corrido. E a edição das cenas de ação é fantástica. Faltou, claro, o “My name is Bond, James Bond”.

A trilha toca menos que das outras vezes o tema do 007. E a canção-título do Jack White com a Alicia Keys é legal e só. Não chega aos pés, por exemplo, de um Goldeneye pra não irmos tão longe assim.

Uma cena: A saída da ópera.

O diretor: Em menos de 15 anos, Marc Foster já tem um currículo bem interessante. Primeiro, chamou a atenção com A Última Ceia. Depois, só confirmou ser do ramo com Em Busca da Terra do Nunca e Mais Estranho que a Ficção.

Ah, quem ia gravar o tema principal era o Paul McCartney. Mas como já tinha feito Live and Let Die, passou o bastão adiante. Indicou Amy Winehouse, conhece? Pois é, a moça até chegou a gravar uma demo, mas depois voltou a tomar e aplicar todas, aí…

olga2

Ela: A ruivinha com sotaque britânico é uma graça, mas a fodalhona no filme é mesmo Olga Kyrylenko. Very well, mr. Bond.

007 – Quantum of Solace (2008)

007
Leva 9/10

Trailer

Albergue Espanhol

Posted in Uncategorized on novembro 22, 2008 by Carlos Corrêa

espnol

I´m going to fuck

Rápido: Jovem francês vai para Barcelona fazer intercâmbio e passa a dividir apartamento com jovens de outros países. Bain, me senti um velho de 60 anos escrevendo isso, mas foi o que deu para o momento.

Buenas: Infinitamente melhor que a seqüência (Bonecas Russas), é simpático, despretensioso e inteligente. O risco que se corre é terminar o filme e querer viajar no dia seguinte.

A trilha é boa demais: Daft Punk e Radiohead são os mais conhecidos. Mas depois do filme, a música que não vai sair da tua cabeça é Que Viva La Noche, de Sonia & Selena: “Sha-la-la-la-la, que viva la noche, sha-la-la-la-la, que viva el amor!”.

Uma cena: É idiota, mas acho muito engraçada a cena do irmão da Wendy enchendo o saco do alemão. Ou depois imitando o acasalamento das moscas.

O diretor: Cédric Klapisch foi tão bem com esse Albergue Espanhol que continuou a história com Bonecas Russas. Mas mesmo sendo simpático, não chega aos pés do original. Em 2008, ele também assinou Paris.

guell
Ah, repetindo o momento-máscara-de-Carlos de Antes do Pôr-do-Sol, mais Carlos no cenário dos filmes. Agora, no Parc Güell, onde o Xavier agarra a mulher do médico francês.

kelly
Ela: Na seqüência, Bonecas Russas, ela tá um deslumbre. Aqui, Kelly Reilly ainda tem o charme ruivo e quase tímido da Wendy.

Albergue Espanhol (2002)

auberge

Leva 9/10

Trailer

Gremlins 2

Posted in Uncategorized on novembro 20, 2008 by Carlos Corrêa

gremlins2a

Gremlins? In this theater? Now?

Rápido: O dono do Gizmo leva ele pra o prédio de uma empresa em NY. E óbvio que pinga água nele. E óbvio que os outros bichinhos comem depois da meia-noite. E óbvio que tudo vira uma zorra.

Buenas: O primeiro é um clássico. Esse é um caça-níquel, mas como não se leva a sério, é engraçado. Na real, é uma zorra do caralho.

A trilha: Não é um filme para ser levado à sério. Mas mesmo tirando sarro, uma trilha que tem Rhapsody in Blue e New York, New York é sempre agradável.

Uma cena: O musical Gremlins no saguão do prédio. Se bem que a cena deles estragando o filme no cinema também é bem boa.

O diretor: A essas alturas do campeonato, ainda precisa falar muito sobre Joe Dante? Ele fez dois Gremlins. Não precisa mais nada.

Ah, a cena em que o filme no cinema estraga foi alterada quando Gremlins 2 foi lançado em vídeo, para que parecesse que o video-cassete é que estivesse estragado.

grem

Ela: Bi-campeonato para Phoebe Cates!

Gremlins 2 (1990)

gremlins2

Leva 6/10

Trailer

O Virgem de 40 Anos

Posted in Uncategorized on novembro 20, 2008 by Carlos Corrêa

40a

– There´se something wrong with her underwear.
– Yeah. They´re not in my mouth.

Rápido: O título é auto-explicativo, não?

Buenas: O que se espera de um filme com esse título? Gostosas e humor baixo. Têm gostosas e é engraçado. Então tá valendo.

A trilha não preza muito pela homogeneidade. Vide Dizzie Rascal, Chaka Khan e Babyshambles. O que, claro, não significa ser ruim.

Uma cena
: A disputa do “eu sei que você é gay porque…”

O diretor: Judd Apatow é um dos nomes da vez. Além de dirigir esse aqui, foi produtor de algumas boas bilheterias como Superbad e Pineapple Express. É só questão de tempo até virar um Farrelly da vida.

Ah, toda a seqüência do “eu sei que você é gay porque…” foi improvisada pelos atores Paul Rudd e Seth Rogen.

beth

Ela: Eu tava louco pra escolher a Catherine Keener, no primeiro papel simpático da sua vida, mas não dá. Quando a fácil Beth da Elizabeth Banks entra em cena, é pra ela que a gente olha.


O Virgem de 40 Anos (2005)

40

Leva 8/10

Trailer