Arquivo para novembro, 2009

Mamma Mia!

Posted in Uncategorized on novembro 14, 2009 by Carlos Corrêa

mia

You wait 20 years for a dad and then three come along at once

# Vamos às coisas boas de Mamma Mia. A guriazinha, Amanda Seyfried, é baita gatinha e os cenários são muito bonitos – até porque imagino ser difícil que a Grécia não o seja.

# Vamos às coisas ruins. Mamma Mia é a pior coisa que o cinema fez nos últimos tempos. Mamma Mia é um musical no qual as canções do Abba (!!!) ganham uma nova roupagem, como se as originais não fossem xaropes e bregas o suficiente. Mamma Mia expõe atores supostamente sérios como Pierce Brosnan e, principalmente, Meryl Streep a níveis de um ridículo poucas vezes visto antes na tela grande. Colin Firth parece que faz o mesmo papel – chato – a vida inteira. As duas amigas da personagem principal entram direto num top 5 de criaturas mais irritantes ever. Mamma Mia é baseada numa peça de teatro, o que me faz lamentar o fato de não existir mais a revista do Casseta Popular onde eles vendiam uma camiseta na qual na frente estava “Vá ao teatro” e nas costas “Mas não me convide”.

# Acho que é fácil de fazer a relação prós e contras.

mamma

Mamma Mia! ( 2008 ) *

Anúncios

Bastardos Inglórios

Posted in Uncategorized on novembro 14, 2009 by Carlos Corrêa

inglorious

Nein nein nein nein nein nein!

# Eu sou uma das sete pessoas no mundo inteiro que não vê nada demais no Pulp Fiction. O Cães de Aluguel faz tanto tempo que, sério, não lembro. Mas acho Kill Bill fantástico, principalmente o dois. Portanto, não tenho nada contra o Quentin Tarantino, nunca tive. O que me incomoda um pouco são os fãs do Tarantino. Aqueles que já saem elogiando o filme sem ter visto e que acham qualquer frase a coisa mais original da história. Meio como os imbecis desses programas de “debate” em rádio FM, quando um fala uma piada tipo “O palhaço caiu” e todos os outros patetas ficam rindo como se fosse a coisa mais engraçada do mundo. Mais que isso, o que incomoda é o pedantismo dos fãs mais radicais do Tarantino, aqueles que menosprezam todo mundo que não paga pau pro cara. Assholes.

# Bastardos Inglórios é um belo filme. Tem diálogos afiados, boas interpretações, sacadas originais e, principalmente, um timing perfeito nas cenas. Nada está fora de hora. As mais tensas cenas passam devagar e tu nem percebe porque o diretor consegue te puxar tanto pra dentro do filme que tu curte cada minuto. Só, sorry fãs, não é uma obra-prima.

# Faz tempo que o Brad Pitt virou um ator respeitável ao invés de um modelo na frente das câmeras. A loirinha Mélaine Laurent é une jolie fille, mas em Bastardos Inglórios não tem pra ninguém, o filme é todo de Christoph Waltz, que faz um dos vilões mais inteligentes e perspicazes ever.

# Pode até ser um pouco do velho lance da expectativa, em que tu espera tanta violência nos filmes do Tarantino que na hora acaba achando que nem é tanto assim. Mas no caso dele acho que é diferente. É o tratamento dado a violência que te faz encarar diferente. É muito mais pastiche do que chocante as cenas supostamente violentas. Na real, não tem nenhuma chocante. O que, no fundo, é bom.

basterds

Bastardos Inglórios (2009) ****