Arquivo para setembro, 2010

O Dia em que a Terra Parou

Posted in Uncategorized on setembro 12, 2010 by Carlos Corrêa


The decision is made

# Jennifer Connelly. Ah, Jennifer Connelly…

# Eu era pequeno quando vi o original. Lembro que vi todo, lembro do robô grandalhão e lembro vagamente da mensagem pacifista. And that´s all.

# É um risco. Se tu só tem algumas poucas cenas boas e coloca elas no trailer, na hora do filme não tem mais surpresa nenhuma. Os estádios evaporando no trailer de O Dia em que a Terra Parou eram bacanas e tal, só que não tem nada muito além disso no filme, não?

# Justiça seja feita ao Keanu Reeves, ou ele é um baita pé-quente ou ele tem o mérito de não estragar filmes, o que tu pode achar pouco, mas aí lembra o Nicolas Cage ou o Ben Affleck e vê que não é tão fácil assim. Não que seja obras-primas, mas não é nada, não é nada ele colocou no currículo coisas como Velocidade Máxima, O Advogado do Diabo e Matrix (só o primeiro, os outros não prestam). Até aqueles Caçadores de Emoção tem lá o seu valor se tu for ver.

# Fora que tem o seguinte. O papel de um ET ou algo do gênero cai como uma luva, dada a variada gama de expressões “feliz” e “com raiva” que ele tem. Mais seria exigir demais.

# Cá entre nós, se o destino do mundo um dia estiver nas mãos do Keanu Reeves, F-O-D-E-U.


O Dia em que a Terra Parou ( 2008 ) ***

Anúncios

Lost

Posted in Uncategorized on setembro 10, 2010 by Carlos Corrêa

– Where are we going?
– Let’s go find ou
t.

# Acabou. Nunca mais Kate. Isso é quase um 11/9.

# A última temporada nem de longe foi a melhor das seis. Mas também não foi nada que fizesse feio a uma das melhores séries que a TV já teve. Nem vou entrar no aspecto do quanto Lost contribuiu com coisas como a ligação com outras mídias ou como acabou se tornando uma série icônica de todo um período. Falo que foi uma das melhores porque a história era ótima e foi contada muito bem.

# O grande problema – se é que chega a ser um problema – é que não havia outra saída para Lost a não ser ir perdendo audiência ao longo das temporadas. Se para quem estava vendo, os mistérios é o que mantinham a expectativa, para quem perdia alguns episódios, era humanamente impossível acompanhar a trama. Mas na boa, quem acompanhava, se lixava para isso porque sabia que era bom.

# Eu entendo quem possa não ter gostado do final da série, afinal de contas, gosto é gosto. O que eu sinceramente não entendo é quem viu a série toda, viu o final e não entendeu ou ficou em dúvida sobre o que tinha acontecido? Precisa desenhar?

# Melhores temporadas: quarta, quinta e primeira. Pior de todas: terceira. Melhor episódio de todos, claro, o season finale da terceira.

# E daí que mistérios secundários não foram respondidos? Vai dizer que tu viu a série até o final por causa disso? Claro que não. Fora que do ponto de vista da própria série seria um erro. Responde tudo, agrada meia dúzia e morreu ali. Abre espaço para que cada um tenha suas interpretações ou teorias e assim tu garante que a série continue sendo tema de discussão anos e anos.

# Eles podiam ter dado mais espaço para o Desmond, não? Hein, brotha?

Lost (2004 – 2010) *****